Software
Soluções para negócios e áreas de TI

As soluções de software da Slice TI, fundamentalmente estruturadas nos produtos e serviços de seus respectivos parceiros, baseiam-se em componentes de software modulares e/ou interdependentes, especialmente voltados para o Gerenciamento e Integração de Componentes da Infraestrutura Híbrida de TI; Gerenciamento de Informações Corporativas; Gerenciamento das Operações de TI; Segurança e DevOps.

Somos buscadores incansáveis de soluções especialistas que complementam o ecossistema de TI das organizações, com recursos inovadores e tecnologicamente disruptivos. Muitas dessas soluções foram trazidas para o Brasil, pela Slice TI, quando seu uso ainda era restrito aos early-adopters e hoje ocupam posição de destaque nos portfólios de grandes corporações (clientes e fabricantes de software).

Isso faz parte de nosso DNA…



Portfólio de Soluções

Do mainframe aos dispositivos móveis, dos sistemas legados à nuvem...
Um portfólio de soluções inovadoras para fazer aponte entre o presente e o futuro ao longo dessa jornada.

Conectividade, Integração e Modernização de Aplicações

Conecte, integre, disponibilize serviços e modernize os sistemas legados para impulsionar a transformação dos negócios na era digital.

Gerenciamento e Governança de Informações Corporativas

Descubra, organize, armazene e disponibilize dados e informações corporativas em múltiplos canais de acordo com políticas de segurança.

Colaboração e Gestão do Relacionamento

Mantenha seus colaboradores, parceiros e clientes atualizados, em tempo real, sobre o andamento de atividades e negócios.

Gerenciamento das
Operações e Segurança em TI

Descubra, organize, mensure e controle a Infraestrutura e Operações de TI, acelerando os resultados do DevOps com segurança total.

Big Data e
Análise Avançada

Alavanque o valor dos dados corporativos, gerando insights de negócios comerciais para atender ao mundo movido a dados.

DevOps
Corporativo

Acompanhe o ritmo ágil da transformação
digital, desde o planejamento até as entregas, criando uma cultura de qualidade total.

A Importância dos Sistemas Legados

As pesquisas realizadas no mercado de TI revelam que cerca de 70% dos dados corporativos, de missão crítica, residem nos sistemas centrais de computação (mainframes) e é justamente neles, por causa de seus indiscutíveis poder e velocidade de processamento, que ainda são executados processos fundamentais para os negócios em nível mundial.

Consequentemente, a garantia de acesso seguro, 24/7, aos dados e aplicações, residentes nestes sistemas (hosts), apresenta-se, hoje, como uma das prioridades máximas para as equipes de infraestrutura de TI. Nos últimos anos, o ritmo das transformações nos negócios foi intenso e muitas organizações se viram forçadas a disponibilizar, rapidamente, novas aplicações baseadas em uma grande variedade de plataformas, tecnologias e fornecedores. Como resultado, muitas empresas de médio e grande portes passaram a contar com um ambiente heterogêneo no qual os hosts convivem lado-a-lado com sistemas distribuídos e/ou baseados na Web.

Tal ambiente, juntamente com uma série de benefícios, trouxe, também, maior complexidade para a sua administração. Estas empresas enfrentam, constantemente, o desafio de integrar várias aplicações dentro da organização, assim como às de seus parceiros, fornecedores e clientes, para oferecer serviços que possam alavancar os negócios e novos investimentos em TI. Para tanto, as empresas estão procurando soluções que lhes garantam a proteção do investimento já realizado na infraestrutura de TI e que lhes ofereçam uma arquitetura aberta e flexível que as permita atender às atuais demandas para a integração de aplicações sem perder de vista o rumo seguido pelo mercado (ex. implantação gradual de uma arquitetura orientada a serviços, acesso às aplicações via browser que dispense a instalação de componentes nos endpoints, etc).

Na realidade, são poucos os fornecedores de TI e as empresas que podem responder a este desafio. Enquanto alguns fornecedores concentram-se na transformação e/ou publicação de aplicações baseadas nos hosts das organizações, eles ainda são insuficientes na integração das aplicações corporativas. Por outro lado, existem fornecedores que são excelentes na integração de processos, mas falta-lhes a tecnologia e os conhecimentos necessários para trabalhar com as aplicações baseadas em hosts.

As soluções de conectividade, integração e modernização de aplicações representadas, técnica e comercialmente, pela Slice TI pretendem preencher estas lacunas, trazendo uma solução completa de software para a integração de vários sistemas back-end (hosts, bases de dados e aplicações distribuídas) e disponibilização, segura / escalável, dos processos de negócios sob a forma de aplicações compostas (composite applications) e/ou serviços.

70%
dos dados corporativos ainda residem nos sistemas legados

CONECTIVIDADE,
INTEGRAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DE APLICAÇÕES

Host Connectivity

PC-to-Host

Emulação de Terminais / Acesso Rich-Client aos Hosts IBM Mainframe, iSeries (AS/400), UNIX / HP e Unisys via Microsoft Windows e servidores Citrix / TS. Acesso a aplicações gráficas padrão X.

Web-to-Host

Emulação de Terminais / Acesso Thin-Client ou Zero-Footprint aos Hosts IBM Mainframe, iSeries (AS/400) e Unix / HP via browser com gerenciamento centralizado e segurança aprimorada (on-premise / cloud).

Host Integration

Acesso não-intrusivo, integração de dados e aplicações baseados em Hosts IBM Mainframe, iSeries (AS/400) e UNIX . Desenho, construção e orquestação de serviços. Acesso ao Banco de Dados DMSII no Unisys.

Host Modernization

Acesso não-intrusivo, integração de dados e aplicações baseados em Hosts IBM Mainframe, iSeries (AS/400) e UNIX. Recursos de produtividade e controles gráficos para modernização da interface com o usuário.

A Nova Geração de Software Corporativo

Em um mundo cada vez mais social e móvel, há mais maneiras do que nunca para capturar informações e transformá-las em conhecimento; porém também existem riscos potenciais – silos de informações, perda de dados, falhas de segurança, etc. No meio corporativo, a maioria das empresas já se deu conta desta questão e reconhece que informação não gerenciada é um fator gerador de caos.

Durante anos, esta questão tem sido endereçada pelos ERPs (Enterprise Resource Planning), mas estes sistemas se concentram nas informações estruturadas e, atualmente, cerca de incríveis 90% das informações não são estruturadas. Para gerar valor a partir destes 90% de informações não estruturadas – valor que até agora tem sido praticamente inexplorado – as organizações deverão buscar novas soluções que forneçam suporte para fluxos de informação capazes de lidar com os seus diversos repositórios de informações.

Atualmente, as empresas estão lidando com mudanças dramáticas nos tipos de dados, conteúdo e mídia, na infraestrutura e na própria cultura organizacional; Gerentes de TI estão enfrentando uma pressão sem precedentes para aumentar os resultados com menos recursos; e a consumerização de TI conferiu poder para as áreas de usuários e usuários finais. No entanto, o controle das informações continua a ser um desafio para a maioria: confrontados com a pressão do negócio, mais e mais organizações estão implementando políticas de BYOD (Bring Your Own Device) e permitindo que os usuários escolham seus dispositivos de acesso e métodos preferidos de troca e captura de informações, resultando em vulnerabilidade e fragmentação de dados e de fluxos de informação.

O Enterprise Information Management ajuda as organizações a responder rapidamente às forças do mercado e à evolução das necessidades de seus clientes. Este incremento de agilidade permite que as organizações se antecipem às mudanças e reajam de maneira adequada para se manter competitivas. Isso lhes permite obter ganhos de margem com base no planejamento estratégico e na modelagem de processos para alinhar recursos, informações e sistemas ao longo de suas cadeias de valor observando as políticas de governança / compliance de natureza corporativa e/ou regulatória.

90%
das informações corporativas não são estruturadas

Gerenciamento e

Governança de Informações corporativas

EnterPrise Information Management

Descubra, organize, armazene e disponibilize dados e informações corporativas em múltiplos canais de acordo com a audiência, políticas de segurança e regras de conformidade / privacidade.

Enterprise Content Management

Gerenciamento do conteúdo corporativo, estruturado e não-estruturado, durante todo o seu ciclo de vida, com a redução de riscos e de custos relativos à segurança e à governança da informação.

Customer Experience Management

Gerenciamento da experiência do cliente - permite que se proporcione experiências excepcionais de uso das informações corporativas / marcas em todos os canais e dispositivos de acesso disponíveis.

Business Processes Management

Gerenciamento dos processos de negócios através da implementação / controle de fluxos de trabalho e da automação de serviços com ganhos de produtividade e eficiência nas atividades.

Discovery

Confere rapidez e maior precisão na busca dos dados e informações - permite que se organize, classifique e visualize todo o conteúdo corporativo segundo critérios de relevância, compliance e privacidade.

a comunicação alavancando os resultados

A colaboração é mais do que uma forma poderosa de resolver problemas. Quando praticada de forma eficaz, é um fator essencial de sucesso para qualquer negócio. Já foi constatado que grupos realizam mais do que indivíduos por meio do uso de conhecimentos específicos e habilidades complementares.A colaboração gera um resultado melhor em menos tempo do que um trabalho semelhante concluído por um indivíduo. Parece simples, mas a colaboração efetiva não é facilmente alcançada. Dispersão geográfica, barreiras de idioma, informações de projeto inacessíveis, dentre vários outros motivos, têm o potencial de reduzir, ou até mesmo eliminar, seus benefícios.

Plataformas colaborativas eficazes desempenham um papel crítico no cumprimento dos objetivos operacionais, fornecendo as ferramentas necessárias para colaborar em ambientes corporativos. Elas promovem a comunicação e agilizam processos para economizar tempo, cortar custos e organizar o esforço dos colaboradores como um todo. Isso se traduz em benefícios como o desenvolvimento de melhores produtos e serviços, redução do tempo de lançamento no mercado, redução dos custos de descoberta das informações redução dos pontos de preço, redução de riscos, governança efetiva, etc.

O CRM é um exemplo de plataforma colaborativa que está evoluindo e mudando o tempo todo. É um dos setores que crescem mais rapidamente, que traz inovação e simplifica a vida de milhares de pessoas e empresas. O CRM já não é mais considerado uma opção... mas, uma necessidade.

De acordo com o Gartner Group, o CRM é uma estratégia de negócio voltada ao entendimento e antecipação das necessidades e potenciais de uma empresa. Além disso, possui objetivo de gerenciar a relação com os clientes, satisfazer e fidelizar, ajudando a reduzir custos e aumentar a qualidade e os lucros do negócio.

As tendências em CRM são influenciadas pelas tendências da indústria de software. Estas foram definidas por Kevin Kelly no livro "Inevitável: As 12 Forças Tecnológicas que Mudarão o Nosso Mundo". O autor fornece uma visão panorâmica sobre o futuro da tecnologia e como ele irá afetar nossas vidas. Interagir, cognificar, fluir, visualizar, acessar, compartilhar, filtrar, combinar, rastrear e questionar são as 12 tendências que já começaram a revolucionar a forma como vivemos e trabalhamos. As tendências de CRM, embora em menor escala, seguem o mesmo padrão definido.

Uma vez que o mercado se expande, mais pressão será exercida sobre as empresas de CRM para atender a crescente demanda em termos de segurança e o nível de experiência do cliente. Mas não importa como o CRM evolua, todas as mudanças serão guiadas por um tema abrangente que sempre tem ditado as regras do negócio - a experiência do cliente. O aumento da concorrência e o acesso à mídia em linha apenas reforçam essa tendência, tornando a experiência do cliente a prioridade número um para todos os negócios, grandes ou pequenos.

1.6 Gb
é a quantidade média diária de informações acessadas por um colaborador

Colaboração e
Gestão do Relacionamento

Collaboration / CRM

Mantenha seus colaboradores, parceiros e clientes atualizados, em tempo real, sobre o andamento de atividades e negócios.

Colaboração

Feeds, Bate-papo e Chamadas, Calendários, Grupos de Trabalho, Videoconferência, Bases de Conhecimento, Automação de Processos e vários outros recursos para impulsionar os resultados da comunicação em equipe.

Gerenciamento de Tarefas / Projetos

Gerenciamento de Tarefas e Projetos - Planejamento e Acompanhamento (Listas / Gantt / Kanban) - Prazos, Calendários, Colaboração, Automação de Processos e Relatórios de Eficiência.

Compartilhamento de Arquivos

Repositórios de Arquivos, Organização, Transferência, Compartilhamento Privado / Público, Armazenamento e Acesso / Visualização com recursos de Colaboração, Governança e Compliance.

CRM

Gestão do Relacionamento com Clientes / Parceiros / Fornecedores (ciclo completo), Marketing (Campanhas / Publicidade / Incentivo), Vendas e Lojas Virtuais com recursos de Colaboração e Automação de Processos.

Garantindo a Eficácia das Operações de TI

Nos dias de hoje, os negócios baseiam-se, cada vez mais, em recursos e serviços de TI para sustentarem suas operações e, portanto, na mesma proporção em que se tornam fundamentais para as organizações, as equipes de TI também se veem pressionadas para atender, de maneira ágil e efetiva, às necessidades impostas pelos negócios e seus respectivos clientes internos / externos.

O Gerenciamento de Serviços é uma área de conhecimento da gestão de TI a qual - fundamentada em um conjunto de melhores práticas e frameworks (tais como ITIL, COBIT, PMBOK, CMMI, WFMC, COSO, PMI, etc.) - traz consigo mudanças importantes no padrão de atendimento usualmente prestado pelas equipes de suporte técnico. Sua adoção confere uma atitude menos reativa, ou mais proativa, na resolução de incidentes e promove a padronização de procedimentos, o cumprimento de SLAs, a garantia de aderência às regulações, a mitigação de eventuais riscos, o aprimoramento da eficiência operacional e da qualidade do atendimento / experiência de uso dos clientes.

Considerando-se que, em média, 70% do orçamento da área de TI é dedicado à sustentação da operação os ganhos de produtividade obtidos com a adoção do ITSM podem ser revertidos em recursos voltados à geração de valor decorrente da inovação tecnológica.

As organizações também são avaliadas pela tecnologia responsável pelo gerenciamento de seus dados e aplicações. E as suas receitas, além de sua própria reputação, são diretamente impactados pelo resultado das interações entre estes sistemas e seus usuários finais. Não basta adotar as melhores práticas no desenvolvimento de aplicações Web ou Móveis e, em seguida, implantá-las sem uma estratégia especialmente voltada ao acompanhamento de sua performance. A complexidade dos ambientes de negócios e as tecnologias disruptivas de hoje exigem uma abordagem mais inteligente para o gerenciamento de aplicações.

Por exemplo, ao oferecer gerenciamento de serviço mais inteligente para os usuários de TI e de negócios, com autoatendimento intuitivo orientado por IA, é possível agilizar a resolução de problemas, fomentar o fornecimento de novos serviços e estender o suporte às equipes de negócios com maior velocidade.

É difícil dizer qual é o maior obstáculo para os negócios orientados por tecnologia da informação. No entanto, é fundamental que a área de operações de TI conte com mecanismos de software que gerenciem de “ponta-a-ponta” a execução das aplicações e que lhes forneçam uma visão geral e detalhada dos ambientes (eliminando eventuais “pontos cegos” e permitindo que se identifique, com maior rapidez, problemas de desempenho afetando os negócios).

E se, além disso, fosse possível contar com informações relacionadas à experiência de uso dos clientes das aplicações? Acesso aos dados de negócios em tempo de execução? Estatísticas detalhadas sobre o desempenho e a infraestrutura? Visualização de gargalos? Ajustes “on-the-fly” e visão “top-down” do impacto das mudanças? Esta é a categoria de soluções para Gerenciamento de Performance de Aplicações que acreditamos estar de acordo com as expectativas das áreas de TI e negócios nas organizações modernas.

Os ambientes de TI estão cada vez mais complexos. Uma única aplicação, isoladamente, pode ter milhares de parâmetros de configuração (o servidor de aplicações IBM WebSphere, por exemplo, possui mais de 16.000 deles) e uma eventual falha ou inobservância de determinados critérios durante a definição de um simples valor pode causar um incidente com grande impacto sobre a operação e os serviços de negócios.

A quantidade de mudanças realizadas em um ambiente de TI cresce na mesma proporção de sua respectiva complexidade e também está associada ao atual dinamismo dos negócios. Neste contexto, as ferramentas de software voltadas para o gerenciamento de configurações e de mudanças são exigidas além de seus capacidades e se torna necessário contar com recursos de análise inteligentes que traduzam a miríade de dados de configurações em informações de suporte à tomada de decisão.

70%

do orçamento da área de TI é dedicado à sustentação da operação





As despesas com ativos de hardware e software representam, em média, cerca de 25% do total de gastos com TI. Se acrescentarmos a isso outros gastos de natureza recorrente (tais como suporte, manutenção e gestão), chegaremos à conclusão de que o custo total de propriedade (TCO) dos ativos de TI deve ser, de fato, uma prioridade na agenda dos CIOs / CFOs.

Obter o controle sobre o custo total de propriedade, exige das organizações a adoção de um processo voltado à gestão do ciclo de vida dos ativos de TI. Desta forma, torna-se possível eliminar eventuais desperdícios ou redundâncias e assegurar a conformidade com determinado padrões de licenciamento de uso e segurança (compliance); entre outros.

O gerenciamento eficaz do ciclo de vida dos ativos de TI começa por saber aquilo que se tem. Conhecer o número de estações de trabalho de cada tipo, sua localização, e entender como estão sendo utilizadas, em termos de hardware e software, é fundamental. Na ausência de informações precisas, as decisões sobre eventuais aquisições, atualizações, realocações e/ou remoções de ativos tornam-se vulneráveis.

A capacidade de implantar, atualizar e gerenciar, de forma eficiente, os componentes de hardware e software, em uma organização, é uma parte crítica do processo cotidiano relativo ao gerenciamento do ciclo de vida dos ativos de TI. Quando um novo ativo está sendo adquirido ou a realocação de um ativo existente é programada, as organizações, normalmente, precisam provisionar recursos, recriar ou migrar o ambiente operacional das estações de trabalho, aplicar patches de segurança ou atualizações de versões de software (service packs / releases), carregar dados de aplicações e/ou aplicar configurações pessoais do usuário. Muitas vezes, estes procedimentos não fazem parte um processo automatizado e consomem várias horas ou, até mesmo, dias de trabalho da equipe de infraestrutura de TI.

Uma abordagem automatizada reduz custos, minimizando a participação direta / deslocamento de técnicos, diminuindo o número e a complexidade das imagens, e automatizando a instalação dos sistemas operacionais, das aplicações, dos patches de segurança e dos dados dos usuários finais.

As soluções de ITOM representadas pela Slice TI fornecem respostas inteligentes para os principais desafios na área de operações de TI; tais como: acelerar a resolução de incidentes; reduzir o risco das mudanças; avaliar / otimizar o desempenho do ambiente e garantir a disponibilidade dos serviços.

25%

do total de gastos de TI refere-se às despesas com hardware e software

Gerenciamento DAS

Operações e Segurança de TI

IT Operations Management / Security

Descubra, organize, armazene e disponibilize dados e informações corporativas em múltiplos canais de acordo com a audiência, regras de conformidade / privacidade.

IT Services Management

Central de Serviços baseada em Machine Learning / IA para atender às necessidades atuais de gerenciamento de serviços. Descoberta híbrida de ativos de TI, análise proativa de impacto e mapeamento das dependências.

IT Services Monitoring

Análises orientadas em IA para automatizar eventos e monitorar desempenho de aplicações e infraestrutura / redes (físicas / virtuais / sem fio) em ambientes on-premise e/ou multinuvem.

IT Services Governance

Governança dos recursos on-premise e/ou multinuvem com gerenciamento de vulnerabilidades, correções e conformidade de TI. Backup de dados críticos, em alta escala, para ambientes de TI tradicionais e modernos.

SECURITY

Detecção de ameaças por meio de correlação, ingestão de dados e analítica. Testes de segurança e proteção de aplicações. Segurança e proteção de mensagens e endpoints. Gestão de Identidades e Acessos.

O valor dos dados para os Negócios

Big data é o termo utilizado para descrever para um grande número de dados, dispostos de maneira estruturada, ou não, que impactam diariamente os negócios.

A quantidade de bytes gerados diariamente pode ser comparada a anos e anos de dados criados pela humanidade toda há algum tempo. O valor dos dados, atualmente, pode ser comparado ao de artigos como o petróleo ou o ouro com a diferença de que o segundo e o terceiro são palpáveis.O Big Data só passou a existir porque a tecnologia tornou possível coletar esses dados e começar a utilizá-los em benefício próprio.


No entanto, a quantidade de dados não é propriamente a questão mais relevante para o Big Data, mas a maneira com que se lida com eles. Ou seja, todos os eventos que envolvam os negócios de uma organização (desde as publicações em redes sociais às transações corporativas) são dados potencialmente muito valiosos para ela (se devidamente coletados / analisados).

A analítica, da descritiva à preditiva, é uma ferramenta, complementar ao Big Data, essencial para a sobrevivência dos negócios em um mundo em plena transformação digital. Ela permite que se alavanque um dos ativos mais valiosos de qualquer organização - seus dados - e que, desta forma, se identifiquem padrões, tendências e fatos determinantes para uma visão mais clara e abrangente dos negócios (destacando suas potenciais oportunidades e eventuais ameaças).

Imagine o seguinte cenário:

a) poder analisar seus dados não apenas no local em que residem, mas no lugar certo - sem movimentação entre repositórios - ao mesmo tempo em que se conta com a qualquer grande implantação de nuvem para leitura e gravação rápida e confiável para vários formatos de dados;

b) apoiar o aprendizado de máquina em escala para transformar a maneira como seus cientistas e analistas de dados interagem com os dados, ao mesmo tempo que se remove barreiras e acelera o tempo de obtenção de valor em projetos de análise preditiva;

c) Preencher a lacuna entre os Data Warehouse legados de alto custo e os Data Lake do Hadoop com a execução de consultas ANSI SQL.

Tudo isso com alto desempenho e segurança?

Isso já é possível...

1.7 TB

é a quantidade estimada de dados gerados por minuto

Big Data e
Análise Avançada

Big Data / Analytics

Alavanque o valor dos dados corporativos, gerando insights de negócios comerciais para atender ao mundo movido a dados.

BiG Data

Plataforma aberta, segura e de alto desempenho, que processa grandes volumes de dados para desenvolver pilhas de analítica de big data. Proteção elevada para dados sensíveis em repouso ou movimento.

Análise Avançada

Plataforma de Análise Avançada e Machine Learning com o banco de dados SQL de analítica mais rápido, aberto e independente de infraestrutura. Insights para um mundo movido a dados.

Análise de Segurança

Soluções de pesquisa e análise inteligentes voltadas à detecção de ameaças e redução dos riscos associados aos incidentes de segurança. Análise comportamental de usuários e entidades para proteção aos dados.

Pesquisa Cognitiva

Acesso rápido e análise segura de dados em textos, áudios e vídeos corporativos ou públicos. Descoberta dinâmica de conhecimento baseada em IA com várias fontes nativas e suporte a milhares de tipos de dados.

DevOps do Mainframe à Nuvem

DevOps (Development + Operations) é a união de pessoas, processos e tecnologias, das área de Desenvolvimento e Operações de TI, para fornecer, continuamente, valor aos clientes. O DevOps permite que as funções anteriormente isoladas – desenvolvimento, operações de TI, engenharia da qualidade e segurança – atuem de forma coordenada e colaborativa para gerar produtos melhores e mais confiáveis.

Ao adotar uma cultura de DevOps em conjunto com as práticas e ferramentas de DevOps, as equipes ganham a capacidade de responder melhor às necessidades dos clientes, aumentar a confiança nos aplicação que constroem e cumprir as metas mais rapidamente.

O DevOps influencia o ciclo de vida de uma aplicação em todas as fases do planejamento, do desenvolvimento, da entrega e da operação. Cada fase depende das demais e elas não são específicas da função. Em uma verdadeira cultura de DevOps, cada função está envolvida de alguma forma em cada fase.

Recentemente, passou-se a pensar, também, em infraestrutura e segurança das aplicações desde o início de sua construção (DevSecOps).

Embora a adoção de práticas de DevOps automatize e otimize processos por meio da tecnologia, tudo começa com a cultura dentro da organização – e com as pessoas que fazem parte dela. O desafio de cultivar uma cultura de DevOps exige mudanças profundas na maneira como as pessoas trabalham e colaboram. Mas quando se comprometem com a cultura de DevOps, as organizações podem criar o ambiente ideal para o desenvolvimento de equipes de alto desempenho.

As equipes têm muitas ferramentas de DevOps para ajudá-las a implementar uma cultura de DevOps em sua organização. A maioria das equipes confia em várias ferramentas, criando cadeias de ferramentas personalizadas que atendem às suas necessidades específicas para cada fase do ciclo de vida do aplicativo. Embora adotar uma ferramenta ou tecnologia específica não seja o mesmo que adotar o DevOps, quando a cultura de DevOps está presente e os processos são definidos, as pessoas podem implementar e simplificar as práticas de DevOps se escolherem as ferramentas adequadas.

A adoção da nuvem transformou de maneira fundamental a maneira como as equipes estão criando, implantando e operando os aplicativos. Junto com a adoção de DevOps, as equipes agora têm mais oportunidades de aprimorar suas práticas e atender melhor os clientes.

5 vezes

mais chance de atingir alto desempenho com DevOps

DevOps

Corporativo

DevOps

Descubra, organize, armazene e disponibilize dados e informações corporativas em múltiplos canais de acordo com a audiência, regras de conformidade / privacidade.

Projects and Portfolio Management

Gerenciamento Lean / proativo de programas, projetos e solicitações. Mapeamento de riscos e desperdício de recursos. Integração com soluções Agile. Colaboração e monitoração de KPIs com avaliação de cenários.

DevOps / Agile Development

Gerenciamento ágil e monitoração de requisitos, desde a concepção até a implantação. Planejamento, rastreio, orquestração e liberação de aplicações / controle de versões e automação de entregas contínuas.

Quality and Testing

Gerenciamento do ciclo de vida e testes das aplicações com foco na qualidade. Estrutura de testes integrada, baseada em componentes, para automação funcional de testes com recursos de IA em múltiplos canais.

Application SECURITY

Detecção de vulnerabilidades e/ou falhas de segurança de software baseada no gerenciamento do repositório centralizado do resultado de varreduras com recursos de análise dinâmica para geração de insights.